BATISMO DO SENHOR – Ano C




Caros irmãos, celebramos, neste domingo, o Batismo do Senhor que, ao mesmo tempo, encerra o tempo do Natal e abre o Tempo Comum. Neste ano C, contemplamos Jesus sendo batizado segundo o texto de S. Lucas (cf. Lc 3,15-16.21-22). Peçamos ao Senhor que nos dê a graça da renovação do nosso Batismo.

Em um de seus sermões [1], S. Máximo de Turim responde à seguinte pergunta: se Jesus é santo, o Filho de Deus, por que quis ser batizado? E, respondendo, o santo supracitado diz que nosso Senhor desceu às águas não para ser santificado por elas, mas para santificá-las, dando-nos, assim, a oportunidade de ser santificados pelo Batismo que nós recebemos. Ao mesmo tempo, Ele é batizado para nos guiar pelo caminho da salvação como a coluna de nuvens guiou Israel na travessia do mar.

Podemos aprofundar essa explicação, se nos concentrarmos na ideia de Jesus como nosso Mestre. Ele, de fato, vai à nossa frente para nos indicar o caminho que devemos seguir. Diz o texto: “quando todo o povo estava sendo batizado, Jesus também recebeu o batismo. E, enquanto rezava, o céu se abriu e o Espírito Santo desceu sobre Jesus em forma visível, como pomba” (Lc 3,21-22a). Nota-se que o céu se abriu e o Espírito veio sobre o Salvador enquanto Ele rezava depois de ser batizado. Ora, nós recebemos habitualmente o Batismo ainda no início da nossa vida e, agora, podemos atuar aquela graça recebida através da oração: quando nos colocamos em comunhão com Deus, porque o Espírito Santo vem sobre nós e nos faz um com Cristo Jesus, nosso Senhor. Ele nos deu o exemplo; sigamo-lo para que a unção recebida no símbolo da água configure toda a nossa vida.

Ó Pai, dai-nos o Espírito Santo para que Ele nos configure a Teu Filho Jesus Cristo! Maria santíssima, Mãe de Deus e da Igreja, ajuda-nos a conservar o dom que recebemos no nosso Batismo. São José, nosso protetor, ensina-nos a obediência a Deus.

Sub tuum præsidium confugimus. sancta Dei Genitrix: nostras deprecationes ne despicias in necessitatibus: sed a periculis cunctis libera nos semper, Virgo gloriosa et benedicta.

[1] Lemos parte desse sermão no Ofício das Leituras da sexta-feira depois da Epifania (cf. https://liturgiadashoras.online/sexta-feira-apos-a-epifania-do-senhor/).

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo