PRIMEIRO DOMINGO DO ADVENTO – Ano C



Caros irmãos, iniciamos mais um Advento e, com ele, um novo ano litúrgico, desta vez, o Ano C, dedicado ao Evangelho segundo S. Lucas. E neste primeiro domingo, o evangelho nos leva à meditação sobre as palavras de Jesus a respeito de Sua manifestação gloriosa (cf. Lc 21,25-28.34-36). Rezemos, pedindo ao Senhor que nos dê a graça de vigiar e permanecer sempre na Sua santa vontade.

O evangelho deste domingo é composto por duas pequenas partes do discurso de Jesus que o evangelista Lucas situa nos dias que antecederam a Sua crucifixão de em Jerusalém. Na primeira delas, o Senhor fala das catástrofes cósmicas que antecederão à Sua manifestação gloriosa: tais palavras podem provocar angústia e preocupação, pois nos lembram que nada neste mundo durará para sempre. Porém, no seu sentido mais profundo, são palavras de esperança e consolação: “quando estas coisas começarem a acontecer, levantai-vos e erguei a cabeça, porque a vossa libertação está próxima” (Lc 21,28). Portanto, devemos, cada dia, colocar nosso coração na única realidade que não passa que é o Senhor, nosso Deus.

Na segunda parte, então, Jesus nos exorta à vigilância, característica cristã que buscamos privilegiar no tempo litúrgico do advento. De fato, Ele nos pede para não nos deixarmos enganar pelos prazeres deste mundo (cf. Lc 21,34-35), pois eles podem obscurecer nossa consciência fazendo-nos tomar caminhos que não gostaríamos. Enfim, somos exortados pelo Mestre a permanecer atentos e orar a todo momento (cf. Lc 21,36): é na oração que nos abrimos à presença do Salvador; Ele, por Sua vez, nos dá força para viver o que Ele mesmo nos pede. Dediquemo-nos, portanto, neste período do advento, a intensificar nossa vida de oração de modo que possamos celebrar o Natal do Senhor numa comunhão mais intensa e profunda com Ele.

Ó Pai dá-nos o Espírito Santo e aumenta em nós a virtude da vigilância para esperarmos Teu Filho Jesus Cristo! Maria, mãe de Deus e nossa, ensina-nos a esperar Jesus! São José, nosso protetor, dá-nos o dom do silêncio e da contemplação.

Sub tuum præsidium confugimus. sancta Dei Genitrix: nostras deprecationes ne despicias in necessitatibus: sed a periculis cunctis libera nos semper, Virgo gloriosa et benedicta.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo