SEXTO DOMINGO DO TEMPO COMUM – Ano C



Caros irmãos, na liturgia do sexto domingo do Tempo Comum, ano C, o evangelho nos leva a rezar com as bem-aventuranças, e seus respectivos “ais”, segundo a perspectiva do evangelista S. Lucas (cf. Lc 6,17.20-26). Peçamos a Deus um coração aberto à Sua presença e à perspectiva de eternidade que Ele traz para a nossa existência.

No texto de Lucas, tanto as bem-aventuranças, quanto os “ais”, são referidas aos interlocutores de Jesus: “bem-aventurados vós” (Lc 6,20-22), ai de vós” (Lc 6,24-26). Isso nos ajuda a não nos esquivarmos do desafio que é, por Cristo, viver a pobreza (ou a sobriedade), suportar os sofrimentos da vida e o ódio dos outros. Ao mesmo tempo, essa formulação nos ajuda a não cair na ilusão das consolações das riquezas, da fartura, das alegrias deste mundo: porque todas essas coisas passam e só o que é eterno pode verdadeiramente nos saciar. Além disso, como tais bem-aventuranças e ais contrariam a lógica deste mundo, elas nos abrem à transcendência, ou seja, a uma perspectiva de eternidade.

Dessa forma, guardemos diligentemente no nosso coração as palavras do Apóstolo: “se é para esta vida que pusemos a nossa esperança em Cristo, nós somos – de todos os homens – os mais dignos de compaixão. Mas, na realidade, Cristo ressuscitou dos mortos como primícias dos que morreram” (1Cor 15,19-20 – segunda leitura). Quão miserável é a esperança daquele que se engana crendo que a manifestação de Deus em Jesus Cristo tenha um fim limitado a esta realidade temporal. Na verdade, Ele veio a nós para nos fazer eternos! Portanto, neste tempo que temos – e só temos hoje – precisamos seguir o Senhor, mas não para reinar com Ele nesta terra, pois “o que nós esperamos, conforme sua promessa, são novos céus e nova terra, onde habitará a justiça” (1Pd 3,13). Que o Senhor Jesus Cristo nos dê um coração aberto à eternidade.

Ó Pai, dá-nos o Espírito Santo para que sigamos Teu Filho Jesus Cristo por toda a nossa vida! Maria santíssima, Mãe de Deus e nossa, abre-nos o coração às promessas do Senhor. São José, nosso protetor, defendei-nos.

Sub tuum præsidium confugimus. sancta Dei Genitrix: nostras deprecationes ne despicias in necessitatibus: sed a periculis cunctis libera nos semper, Virgo gloriosa et benedicta.


10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo