TERCEIRO DOMINGO DA QUARESMA – Ano C


Caros irmãos, a liturgia do terceiro domingo da Quaresma, traz, no ano C, o diálogo de Jesus com algumas pessoas que lhe trazem uma notícia trágica (cf. Lc 13,1-9). Rezemos, pedindo a Deus que os acontecimentos desta vida, mesmo aqueles trágicos e incompreensíveis, nos levem sempre para mais próximo de Si.

À notícia da brutal repressão de uma revolta em Jerusalém, Jesus acrescenta um acidente ocorrido em Siloé (cf. Lc 13,1.4). Ambos os fatos são trágicos e as pessoas que o cercam buscam uma explicação. Nosso Senhor, porém, propõe que o nosso foco passe da mera curiosidade (por que isso aconteceu?) para a busca da vontade de Deus na própria vida (o que Ele quer me dizer com isso?). Pois não adianta querermos explicar tudo o que acontece à nossa volta e não darmos atenção à nossa tarefa principal: “se não vos converterdes, ireis morrer todos do mesmo modo” (Lc 13,3.5). É certo, porém, – disto devemos estar seguros – que o Senhor, nosso Deus, está atento aos nossos sofrimentos (cf. Ex 3,7).

Em seguida, para aprofundar sua reflexão, o Senhor Jesus conta uma parábola na qual o vinhateiro intercede pela figueira infrutífera a fim de que ela tenha mais tempo e assim, talvez, produza frutos. Ora, a conversão é uma necessidade que precisamos suprir hoje, porque, se ainda temos vida é porque a divina misericórdia está nos dando mais uma chance para mudarmos a direção da nossa vida conduzindo-a, enfim, para Deus. Sim, a conversão é uma necessidade urgente – a mais urgente entre todas. Além disso, ela é “a única resposta adequada a acontecimentos que põem em crise as certezas humanas” [1]. Portanto, deixemo-nos interpelar pela precariedade da nossa existência e voltemos hoje nosso coração para o Pai.

Ó Pai, enche-nos com o Espírito Santo para que nos convertamos decididamente ao Teu Filho, Jesus Cristo! Maria santíssima, Mãe de Deus e nossa, leva-nos ao Coração de Jesus. São José, nosso protetor, ajudai-nos a perseverar no Caminho que é Cristo.

Sub tuum præsidium confugimus. sancta Dei Genitrix: nostras deprecationes ne despicias in necessitatibus: sed a periculis cunctis libera nos semper, Virgo gloriosa et benedicta.

BENTO XVI, Angelus, 11/03/2007.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo